• Bianca Garcia

30 podcasts produzidos por mulheres para ouvir na quarentena

Atualizado: Mar 30



© Gabriela Mendes


A ideia de produzir esta lista surgiu a partir da necessidade de quarentena devido à epidemia do coronavirus no território brasileiro: é preciso ocupar a mente e os ouvidos da melhor forma possível em tempos sombrios. As notícias surgem feito bomba em nossos feeds e isso interfere quase instantaneamente em nossa saúde mental. Mas esta lista é de suma importância não só no cenário distópico atual. Aqui você encontra indicações de podcasts sobre jornalismo, teoria feminista, cultura geek, literatura, maternidade, saúde mental, linguística, moda, anedotas da vida pessoal em forma de crônicas, imigração, filosofia, veganismo e escrita. A curadoria foi feita com base nos conteúdos diversificados trazidos pelas podcasters, a fim de atender a uma gama ampla de assuntos e interesses. A produtora de conteúdo Ira Croft, do podcast Ponto G, disseminou a hashtag #mulherespodcasters nas redes sociais, além do próprio perfil no Twitter com o mesmo intuito (@MulheresPod). Os programas cadastrados no bot são encontrados no site Mulheres Podcasters.


1. Conexão feminista Bate-papos feministas entre duas amigas (Helô e Renata Senlle) e convidados eventuais. Conta com episódios temáticos superrelevantes, como Trabalho invisível”, “Violência obstétrica” e “Mulheres negras na literatura”. Além disso, inclui o projeto Intercâmbio Feminista, que consiste em entrevistas em inglês com participantes de diversas organizações de Londres e do Reino Unido. A plataforma digital de conteúdo feminista está presente também no Instagram (@conexaofeminista), no SoundCloud, no YouTube e em seu site oficial. 2. Mamilos: jornalismo de peito aberto Comandado por Diva Laura e Cris Bartis, é um podcast semanal que busca, nas redes sociais, os temas mais debatidos (polêmicos) e traz para mesa um aprofundamento do assunto com empatia, respeito, bom humor e tolerância. Apresenta diversos argumentos e visões para que os ouvintes formem opinião com embasamento. O programa vai ao ar toda sexta-feira ao final do dia. Além de episódios como “Afrofuturismo” e “Empreendedorismo feminino”, em fevereiro, mesmo quando a pandemia não tinha chegado ao Brasil, foi ao ar o episódio “Coronavírus” e, na sexta-feira passada, o “Coronavírus: economia infectada”. A iniciativa está presente também no Instagram (@mamilospod) e no site. 3. Olhares podcast Organizado por Aline Hack, o podcast feminista tem como escopo desconstruir a visão do mundo sobre as mulheres e atribuir novos olhares. Engajar-se com o feminismo é perceber diferenças que não deveriam existir e lutar para que não se perpetuem. Os episódios são quinzenais e tratam de assuntos como “Domésticas em violência”, “Mãe solo é toda mãe” e “Mulheres e o direito à cidade”. Além do Spotify, é possível encontrar o podcast no Itunes, Podbean e no Deezer. A iniciativa marca presença também em seu site e no Instagram (@olharespodcast). É possível apoiar a iniciativa clicando aqui. 4. Feito por elas Projeto para discutir, criticar e divulgar os trabalhos das mulheres no cinema. O podcast está no Spotify e você encontra episódios superrelevantes, como o “Melhores da década”, em que Isabel Wittman do Estante da Sala, Stephania Amaral, do Cinematório e Instagram Discos da Stê, e Kel Gomes, também do Cinematório, comentam o processo de elaboração de uma lista de 50 filmes dirigidos por mulheres da década, além de problematizar listas em geral. A iniciativa está no Instagram (@feitoporelas) e no site. 5. Pretas na rede Podcast feito por duas mulheres negras que se propõe a falar com leveza e certa descontração sobre a vida, o universo e tudo mais. Os episódios são recheados de conteúdos relevantes como “Empreendedores pretos: vem conhecer!”, com a contribuição de Bia, empresária e idealizadora da agência de viagens afrocentradas Brafika, e M. Vinícius, dono do salão Prettosim; “Colorismo”, com a participação de Andressa, do blog Recanto da Retinta; e “Infância negra”, com a convidada Luciana Bento, dona do blog A mãe preta. A iniciativa também está no Instagram (@pretasnarede). 6. Delirium cast Podcast que discute a representação feminina na cultura e destaca obras feitas e protagonizadas por mulheres. Iniciativa derivada do site Delirium Nerd, que também está no Instagram (@delirium_nerd) e no Facebook. Entre alguns episódios, se destaca o “#03 Objetos cortantes: personagens femininas que rompem com estereótipos”, que além de contar com a editora-chefe (Isabelle Simões) e as redatoras (Jéssica Reinaldo e Ticiane Vitória) da Delirium Nerd, tem a participação de Michelle Henriques (do podcast Feito por elas, do projeto Leia Mulheres e dos sites Feminist Horror e Cine Varda). O episódio analisa a série “Objetos cortantes” exibida pela HBO, adaptação do primeiro livro publicado pela autora Gillian Flynn. 7. Sinuca de bicos Podcast que fala sobre a maternidade real, sem romantizações, mas com bastante empatia e humor. Até então são 69 episódios e quadros diferenciados como o “Na caçapa”, que aproxima o ouvinte com as leituras de e-mails recebidos pelas colaboradoras do programa. “Maternidade e negritude”, “Maternidade e branquitude”, “Maternidade e deficiência visual” e “Quem somos além de mães?” são alguns dos muitos episódios. A iniciativa, que também está no Instagram (@sinucadebicos), conta com oito mulheres: Ana Clara Fonseca, Anne Brumana, Karina Xavier, Aline Wanderer, Ana Lira, Melissa Mendonça, Raquel Sare e Taís Aguiar. 8. Uma leitura toda sua A clara referência a Um teto todo seu, de Virginia Woolf, logo sugere um podcast recheado de literatura, principalmente produzida por mulheres. Embora conte com apenas dez episódios até então, seu conteúdo é extremamente relevante. A idealizadora do projeto, Gabriela Barbosa (@umacertagabi), convida o ouvinte/leitor a “puxar uma cadeira” para conversas despretensiosas e sem qualquer ar academicista sobre escritoras como Carolina Maria de Jesus, bell hooks, Sylvia Plath. O podcast está disponível em diversas plataformas além do Spotify, como Soundcloud e Apple Podcasts. 9. Ventre nós Aborda temas relacionados ao corpo feminino como fertilidade, menstruação, sexualidade e muito mais. Com objetivo de formar um espaço de troca, Ana Gabriela Nascimento e Isabela Borges conversam com mulheres e profissionais em busca de informações que levem ao autoconhecimento e ao reforço da autoestima feminina. “Pílula anticoncepcional” (com a ginecologista Ingrid Antunes da Silva), “HPV” (com Luiza Cadioli, médica de família e comunidade do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde) e “Dependência emocional” (participação da escritora e ativista feminista Maria Gabriela Saldanha) são alguns dos 21 episódios presentes neste podcast. A iniciativa está no Spotify, no YouTube e em várias plataformas de podcast, e, além disso, o espaço é colaborativo: qualquer mulher pode enviar uma sugestão de assunto por meio do Instagram (@ventrenos), Facebook ou Twitter. 10. Esquizofrenoias Sob o comando de Amanda Ramalho, que convive com ansiedade social, depressão e transtorno bipolar desde muito nova, este podcast busca tratar de maneira leve, natural e sem tabus de assuntos relacionados à saúde mental. Foi indicado a APCA 2019 como melhor podcast e, além de no Spotify, o Esquizofrenoias está no Google Podcasts, Itunes e no Deezer. No Instagram (@esquizofrenoias), Amanda se aproxima do público ouvinte compartilhando dicas de filmes, eventos e alimentação. 11. Hysteria Núcleo de produção de conteúdo que constrói novas narrativas e ocupa novos espaços. Conta, na verdade, com três séries de podcasts: "Blasfêmea", apresentado pela escritora, roteirista e ativista Antonia Pellegrino, que, por meio de vídeo, texto e o próprio podcast, trata de temas variados do feminino sob um ponto de vista feminista; "Grampos vazados", no qual as roteiristas Luciana Fregolente, Luiza Yabrudi e Martha Mendonça usam o humor para falar dos temas mais variados como dinheiro, filmes, siririca e futebol; e "Rascunhos esquecidos de uma caixa sem saída", um podcast terapêutico: e-mails anônimos escritos e jamais enviados são lidos por atrizes convidadas a jogar no mundo o que estava entalado na garganta. A iniciativa marca presença assiduamente no Instagram (@hysteriaetc) e, às quintas, no YouTube. 12. Ponto G Este podcast, de Ira Morato, trata de narrativas de mulheres que marcaram a história. São 118 episódios até então, incluindo os dedicados a Maria Bonita, Lélia Gonzalez, a luta de Angela Davis, Malala Yousafzai etc. Os episódios estreiam antes no site Preciosa Madalena, um espaço digital que tem como objetivo esclarecer a presença feminina nos marcos históricos e nas situações da vida das mulheres, que normalmente são latentes ou até mesmo ignoradas. Além do Ponto G, o site divulga os podcasts Pretas na rede e Explica América. 13. Língua livre O episódio mais recente desse podcast ("LL #17 – Tempo e linguagem") recebe a professora de linguística da UFRJ Adriana Leitão como convidada para falar como a expressão do conceito de tempo e linguagem é afetada pela doença de Alzheimer. Há também um episódio sobre vozes negras femininas na literatura ("LL#15") com a romancista Eliana Alves Cruz e com a jornalista, tradutora e poeta Stephanie Borges. Além desses assuntos, o Língua livre trata sobre língua e literatura no âmbito escolar ("LL - Sala dos professores"), LIBRAS: Língua Brasileira de Sinais, Literaturas Africanas de Língua Portuguesa etc. A iniciativa também se faz presente no Instagram (@lingualivre), no qual as podcasters Vivian Paixão e Liliane Machado divulgam seus sorteios e indicações de leitura. 14. O pessoal é político Podcast sobre teoria feminista feito por Letícia Graton e Isabela Graton. Voltado para o feminismo radical, as podcasters discutem teorias começando com o livro Woman hating, de Andrea Dworkin, e o contexto da opressão feminina hoje em dia. A iniciativa conta com, até então, 13 episódios, entre eles o "#11: Genocídio – as bruxas", em que a conversa se pauta no capítulo no qual Andrea Dworkin fala sobre a caça às bruxas pelo viés de gênero, isto é, encarando como um genocídio que matou milhões de mulheres. Caso tenha dificuldade de acompanhar podcasts, as atualizações também são veiculadas no Instagram (@opessoalepolitico). As plataformas em que se pode encontrar este podcast são: Spotify, Podbean e Castbox. 15. Tetas na mesa Mulheres-mães feministas falando sobre a treta que é viver quebrando bolhas e ocupando espaços. Toda quarta-feira Érica Ramirez, Thaís Habka e Dani Carvalho trazem assuntos como autocuidado e puerpério, decisão de ter filhos, mãe solo, luto perinatal etc. A iniciativa também está no Instagram (@tetasnamesa) e utiliza a plataforma para, além de divulgar os episódios, pedir apoio dos ouvintes com financiamento coletivo. Há, também, o "Clube Tetas", que consiste em descontos em compras de produtos/serviços de empresas parceiras feitas por mulheres-mães. 16. Timirim, o podcast Ninon, fundadora da marca brasileira Timirim, que promove uma moda ética, orgânica e sustentável para bebês, compartilha neste podcast histórias, emoções e sensações ligadas à maternidade e à paternidade reais. Até então com 25 episódios, aborda em cada um a história da mulher convidada: “EP 25 – Thais, a escolha do SUS para sua gestão gemelar”, “EP 20 – Marina, descobrir o câncer de mama no 4º mês de vida do filho” etc. 17. Maria vai com as outras Apresentado por Branca Vianna, consiste em um programa da rádio Piauí sobre mulher e mercado de trabalho. Os episódios são lançados quinzenalmente às segundas pela manhã e contam com entrevistas de mulheres convidadas como a escritora canadense Sheila Heti, além de participações das vereadoras Talíria Petrone e Patrícia Bezerra para falar sobre a presença feminina na política. 18. Quarta parede podcast Um podcast em que duas amigas analisam a construção de seus personagens favoritos da literatura, cinema e televisão. A iniciativa também está no Instagram (@quartaparedepod) para divulgar seus novos episódios e fomentar a campanha de financiamento coletivo a fim de permanecer com a hospedagem ativa. 19. Baseado em fatos surreais Com apresentação de Marcela Ponce de Leon (@tudoquecabeaqui) e Sheylli Caleffi (@sheylli) e edição de Débora Veiga, este podcast conta histórias de outras mulheres em primeira pessoa, dando a sensação de que somos o agente da narrativa, mas sem esquecer da empatia e do humor. Você pode acompanhar a inciativa também pelo Instagram (@bfsurreais) e pelo linktree. 20. Musonas Podcast semanal comandado por Ingrid Tavares, Juliana Andrade e Katiane Romero, e que fala sobre mulheres maravilhosas no mundo da música. A apropriação da palavra “musa” em seu aumentativo combate a ideia de mera figura de admiração e inspiração artística masculina, e reforça o talento de grandes mulheres musicistas. São 38 episódios até então, sendo alguns deles: “Musonas da bateria #033”, “Musonas Woodstock #28”, “Musonas novas vozes #016” etc. A iniciativa também está no Instagram (@musonaspodcast) e aproveita a plataforma para divulgar diversas artistas além das que são tratadas no podcast. 21. Fui embora podcast Feito por Deborah Souza, Bianca Darienzo e Lucia Ford, trata sobre imigração, mudanças, adaptações e autoconhecimento. São 16 episódios até então, entre eles: “#10 – De au pair a nômade na terra do Tio Sam”, que conta com a participação de Nathi Eustaquio relatando seu período e estilo de vida nessa transição; e “#12 – Maternidade na Holanda”, com a convidada Ina Gomes. 22. GNH podcast Podcast de Daiana Almeida (consultora de aleitamento materno e psicóloga perinatal), do "Gerando Novas Histórias", para falar de maternidade baseada em fatos, com informação e bom humor. Com 46 episódios até então, sendo algum deles: “GNH#46 – Desmame noturno” e “GNH#44 – Pai é rede de apoio?”. Você pode acompanhar as atualizações também pelo Instagram (@gerandonovashistorias). 23. Lugar de mulher podcast As historiadoras Kelly, Maria e Natália debatem sobre as humanidades, educação, ciência, cultura pop e, sobretudo, o lugar da mulher em todos esses assuntos. Com 23 episódios até então e alguns assuntos como violência epistêmica (com Rafaela Magalhães, professora de Linguagens e Redação); visibilidade lésbica (com Letícia Reis, graduanda em História na UFMG), a iniciativa também está no Instagram (@lugardemulherpod). 24. QGcast feminista Podcast da QG Feminista, iniciativa que propaga discussões superdidáticas sobre feminismo. Apesar de ter apenas dois episódios (por ter começado recentemente), a iniciativa também se mantém ativa no Instagram (@qgfeminista) e no site há bastante tempo. Nessas plataformas, é possível encontrar textos breves mas pertinentes sobre prostituição, pornografia, gênero, raça, classe. 25. Tese onze O podcast consiste, na verdade, nos áudios do canal de mesmo nome no YouTube. Inteiramente produzido pela doutora em sociologia e feminista marxista Sabrina Fernandes, foca em debater o senso comum, trazendo pontos sobre sociologia e política. Apesar de o conteúdo ser embasado em pesquisa, a socióloga traz as questões com linguagem acessível para fins de informação e formação política. Sabrina também utiliza o Instagram (@teseonze) e o linktree para divulgar seu conteúdo. 26. Silenciadas Podcast recente, com apenas três episódios até então, mas que já possui conteúdo superrelevante: em um episódio ("EP 2 – Gisela e resiliência"), conta a história de uma mulher negra e lésbica, que, após perder seu emprego, resolve abrir um bar chamado “Resiliência” em sua garagem para se tornar um ambiente seguro aos LGBTs. A convidada, ao contar sua história, faz provocações relevantes mediante a intersecção em que vive: a negritude e a lesbianidade. A iniciativa também está no Instagram (@silenciadaspodcast). 27. Almerindas podcast Podcasters periféricas com orgulho, Alexandra Ucanda (atriz, locutora, produtora e mediadora cultural) e Lena Roque (atriz, diretora, escritora, preparadora de atores e apresentadora) trazem, em episódios quinzenais, a literatura de mulheres negras como ferramenta de emancipação. Vozes-mulheres como Cristiane Sobral, Jarid Arraes e Elizandra Souza ecoam e se encontram neste podcast potente. A iniciativa também marca presença no Instagram (@almerindas_) e no site Quiprocó Podcast. 28. Põe na estante A jornalista Gabriela Mayer faz deste podcast espaço de debates sobre literatura de autoria. É basicamente um clube do livro em formato de podcast, com conversas sobre obras brasileiras e estrangeiras. O peso do pássaro morto, de Aline Bei; Um exu em Nova York, de Cidinha da Silva e A filha perdida, de Elena Ferrante são alguns dos livros debatidos neste podcast. Esta é uma produção do Guarda Chuva Pod (@guardachuvapod) e você pode acompanhar as novidades por meio do Instagram (@poenaestante) ou pelo site B9 Podcasts. 29. Outras mamas podcast Barbara Miranda e Thais Goldkorn constroem um novo mundo feminista, anticapitalista e antiespecista com episódios que falam sobre veganismo popular (com a participação de Luciene Santos); saúde planetária e o desafio do SUS (com Mayara Floss), movimento afrovegano (com a convidada Renata Balbino e Elen Martins) etc. Para se manter atualizada sobre este podcast, você pode seguir o Instagram (@outrasmamaspodcast) e encontrar diversos destaques sobre os assuntos debatidos pelas podcasters, além de divulgações de eventos e cursos. 30. Mulheres que escrevem podcast Programa desenvolvido por Seane Melo, Estela Rosa, Natasha Silva e Taís Bravo, traz leitura e debate de literatura produzida por mulheres. Possui 41 episódios até então, sendo alguns deles: "Livros que combatem a gordofobia para conhecer imediatamente" (com a participação da escritora Jéssica Balbino); "Um jornalismo pra desafiar o senso comum" (com as pesquisadoras Fabiana Moraes e Marcia Veiga da Silva); "Poesia é faca, pão, manteiga e dentes" (com a poeta Danielle Magalhães). A iniciativa começou em 2015 no medium e também marca presença no Instagram (@mulheresqueescrevem), divulgando textos de autoria feminina. #ficaemcasa

314 visualizações