ATENÇÃO: Temos observado que envios para os estados do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul são os mais sujeitos a atrasos pela defasagem de pessoal dos Correios em virtude da pandemia de covid-19. Para entregas pelas modalidades PAC ou Sedex, que costumam ser mais rápidas, entre em contato conosco pelo direct do Instagram (@macabeaedicoes) ou por e-mail (macabea@macabeaedicoes.com). A diferença no valor do frete pode ser acertada mesmo após possível compra no site com entrega por impresso módico.

 

PRÉ-VENDA COM 10% DE DESCONTO: envio dos pedidos até 30 de outubro de 2020.

 

O ar de uma teimosia: trilhas da publicação em Clarice Lispector, Lúcia Machado de Almeida e Henriqueta Lisboa, de Ana Elisa Ribeiro, com posfácio de Constância Lima Duarte.

 

Teimosia, paciência, persistência... palavras empregadas por três escritoras do século xx para se referirem às dificuldades e possibilidades – escassas – de terem seus escritos publicados por editoras nacionais. Clarice Lispector, em dado momento, depois de se exasperar à espera da publicação de um de seus livros, fala na “malcriação” de se autopublicar, pagando a edição. Henriqueta Lisboa, a um só tempo irônica e elegante, diz que a publicação, em especial da poesia, é um “exerciciozinho de paciência”.

 

Nesta obra, Ana Elisa Ribeiro investiga, sob o olhar dos estudos da edição, as redes intelectuais que as escritoras brasileiras Clarice Lispector, Lúcia Machado de Almeida e Henriqueta Lisboa acionavam para dar existência a seus livros. São de interesse também os fluxos editoriais e os mecanismos de legitimação, circulação e resguardo da produção literária dessas mulheres.

 

Orientada por uma práxis feminista consciente e por meio do exame da correspondência ativa e passiva, inédita ou não, das escritoras, a pesquisadora desvela vivências, persistências e manobras dessas autoras – brancas e socialmente privilegiadas – publicadas no século xx, instigando-nos a refletir sobre a violência simbólica que enfrentavam, e que se mantém, sustentada por agentes e discursos para os quais, a despeito de uma pretensa neutralidade, a medida de tudo é masculina.

 

Se “a escritora do século XXI é outra, mas ainda é a mesma”, a análise das condições às quais estavam submetidas suas antecessoras transforma-se numa potente ferramenta de oposição ao poder instituído, possibilitando uma compreensão mais abrangente dos mecanismos que fazem das mulheres que escrevem sujeitos inenarrados ou, na melhor das hipóteses, subnarrados.

 

A capa é de Caroline Silva.

 

_

Sobre a autora:

Ana Elisa Ribeiro é professora titular do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, onde atua no Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens e no Bacharelado em Letras (Tecnologias da Edição). É doutora em Estudos Linguísticos pela UFMG. Coordena o grupo de estudos Mulheres na Edição e é membro do grupo de trabalho A Mulher na Literatura da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL). Entre outros, são de sua autoria os livros de poesia Álbum (Relicário, 2018) e Dicionário de imprecisões (Leme/Impressões de Minas, 2019), além dos ensaios Livro: edição e tecnologias no século XXI (Moinhos/Contafios, 2018) e Escrever, hoje (Parábola Editorial, 2018).

O ar de uma teimosia (pré-venda)

REF: 04
R$ 38,00 Preço normal
R$ 34,00Preço promocional
  • Ana Elisa Ribeiro